8 dicas para implementar um e-commerce farmacêutico

NOTÍCIAS

OFERECIDAS PELO SINCOFARMA MINAS GERAIS


8 dicas para implementar um e-commerce farmacêutico

A internet é um meio que facilita as compras, inclusive de medicamentos. Aproveitando esse veículo, as farmácias estão investindo cada vez mais na modalidade de e-commerce farmacêutico. Mas, para implementar esse novo conceito de vendas, é preciso seguir algumas regras. Assim como no estabelecimento físico, o e-commerce para farmácia de manipulação também segue normas de segurança.

Entre elas, a presença do farmacêutico responsável durante o horário de funcionamento é imprescindível. Somente ele poderá realizar a liberação de medicamentos, tanto pela internet como por outros meios remotos. No caso do e-commerce, o pedido é realizado através do próprio site do estabelecimento ou rede.

Além disso, é necessário que o domínio seja “.com.br”, com as seguintes informações na página principal:

  • Nome fantasia e razão social, com endereço, CNPJ, telefone e horário de funcionamento;
  • Nome e número da inscrição do farmacêutico responsável, conforme o Conselho do Farmacêutico Responsável Técnico;
  • Alvará Sanitário ou Licença de acordo com a legislação vigente e expedido pela Vigilância Sanitária;
  • Autorização de funcionamento pela Anvisa;
  • Entre outros.

COMO FUNCIONA A OPERAÇÃO LOGÍSTICA DE E-COMMERCE FARMACÊUTICO?

A operação logística de ecommerce farmacêutico precisa de planejamento, já que toda a rentabilidade do negócio depende dela. Como são muitos os produtos à venda, é preciso se atentar desde o armazenamento até a entrega segura ao cliente. O que demanda uma boa gestão da farmácia de manipulação, assim como a participação de diversos setores da farmácia. Entre eles, marketing, equipe de vendas online, gestão do estoque, atendimento ao cliente, entre outras. Todos trabalhando em sintonia para que o cliente tenha uma ótima experiência na compra do seu manipulado.

Além disso, é preciso ter cuidado com o mix de produtos, o que inclui os medicamentos químicos e os que requerem refrigeração, além de cosméticos e outros. Ou seja, alguns necessitam de um envio especial e com muito cuidado. Além de se atentar ao tipo ideal de envio, outro ponto importante é o prazo de entrega. O e-commerce para farmácia de manipulação precisa disponibilizar informações precisas sobre esse serviço ao cliente.

Esse fator merece muita atenção, já que se trata de medicamentos e o cliente precisa deles imediatamente. Além disso, devido à quantidade de produtos, se torna complexo manter um estoque disponível para todos os medicamentos.

Dentro da operação logística de e-commerce farmacêutico, é preciso se atentar também ao controle de vendas de alguns produtos. Ou seja, muitos medicamentos necessitam da apresentação de receita, enquanto outros não estão liberados à venda.

Como você viu, o papel da logística para farmácia online é muito importante. E para alcançar o sucesso, você pode contar com uma plataforma inteligente nesse processo logístico. Ou seja, para facilitar o comércio eletrônico, essa plataforma deve trabalhar com determinados pontos.

As dicas e orientações abaixo, sobre como implementar o e-commerce para farmácia de manipulação, foram reunidas pelo farmacêutico Luis Fernando Brum, durante apresentação na Consulfarma 2019:

1. REGULAMENTAÇÃO

Considere as leis e regulamentações da Anvisa para vendas online. Como o Fernando explicou, a divulgação online da farmácia é um atendimento remoto para prescrições regulado pela RDC nº 44/09.  Essas regras devem ser adotadas em qualquer meio comunicativo online, entre elas, as redes sociais para farmácia. É fundamental o envio ou retenção de receita, atuação de um farmacêutico, entre outros pontos. É possível ter um e-commerce, basta entender e seguir as normas. Como vantagem, é possível construir credibilidade para a sua farmácia.

2. PLATAFORMA DE E-COMMERCE

Ela precisa atender as necessidades do seu e-commerce, oferecendo segurança e fácil navegação aos clientes. Dessa forma, considere ferramentas importantes, como busca inteligente para produtos, opções variadas de pagamento, entre outras. Ademais, escolha plataformas que sejam responsivas, ou seja, uma página online que se adapta ao dispositivo móvel usado pelo usuário. Isso significa que ele pode realizar todas as ações feitas no site acessado pelo computador, assim como no celular.

3. UPLOAD DE RECEITAS MÉDICAS

No caso de produtos com venda controlada, a sua plataforma deve contar com um upload no carrinho de compras. Assim, o cliente poderá enviar a receita para que a sua equipe faça a conferência da mesma. Esse processo é fundamental para realizar a venda do produto farmacêutico e torná-lo o mais prático e fácil, agilizando a venda. Assim como se aproxima desse público que prefere realizar suas compras online.

Quando a logística para farmácias com vendas online é bem planejada, o negócio se torna mais rentável.

4. MULTI CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO

Antes de colocar no ar o e-commerce farmacêutico, é preciso planejamento. Para tornar esse canal de vendas eficiente, os centros de distribuição devem estar coordenados, cada um com a sua agenda de distribuição e seus pedidos direcionados. Aliás, a implementação de um centro de distribuição permite aumentar o seu mix de produtos e ter um estoque maior, além de atender rapidamente o cliente. Outra opção, caso seja possível, é oferecer a retirada dos produtos em diferentes unidades.

5. ENTREGA EXPRESSA

Uma plataforma inteligente para o comércio eletrônico deve conseguir trabalhar com entrega expressa. A sua farmácia online pode investir em:

  • Motoboy: para atender clientes próximos;
  • Correios ou transportadora tradicional: para atender clientes mais distantes;
  • Transporte especial: para produtos que necessitam de refrigeração.

Deixe visível no seu e-commerce quais são os tipos de entrega, regiões atendidas e quais são os prazos de entrega. Não deixe essas informações ao fim da venda, pois isso pode tornar a experiência com o cliente negativa e este perde o interesse em visitar novamente sua página web.

6. PROGRAMA DE FIDELIDADE

fidelização dos clientes é de grande importância para todos os nichos, inclusive para uma farmácia virtual. Para isso, ofereça ofertas inteligentes, com promoções de acordo com o perfil do seu cliente. Assim como ofereça descontos para quem assinar sua newsletter, por exemplo. Além disso, apresente as vantagens de optar pela compra online. Dessa forma, você fortalece o seu e-commerce farmacêutico. Outro item que contribui em fidelizar clientes é a opção da compra programada, para o caso de produtos de uso mensal.

7. ATENDIMENTO AO CLIENTE

Sobretudo, é importante que a sua página online de e-commerce evidencie para o cliente que o atendimento é sempre feito por um farmacêutico. Essa regra é fundamental para seguir as normas determinadas pelo órgão fiscalizador, assim como para garantir a segurança e confiabilidade nos dados trocados com o cliente. Se a sua farmácia oferece atendimento pelo WhatsApp, também evidencie essa informação.

8. ASSEGURAR INFORMAÇÃO AO CLIENTE

É imprescindível que o cliente receba todas as informações sobre os produtos disponibilizados no e-commerce farmacêutico. Ou seja, isso é diferente de fazer propaganda ou publicidade sobre um produto, o que é proibido pela Anvisa. A regulação sobre esse tema é o RDC Anvisa nº 96/08, no qual está determinado o que pode e não pode no marketing da farmácia magistral. Dessa maneira, o farmacêutico pode apresentar dados e publicações científicas para o conhecimento do seu leitor ou do profissional da saúde. Tudo fiel à literatura do produto apresentado no e-commerce farmacêutico.

O CRESCIMENTO DO E-COMMERCE FARMACÊUTICO E SEUS BENEFÍCIOS

O setor farmacêutico está investindo cada vez mais no e-commerce, uma modalidade que cresce cada dia mais. Com o e-commerce para farmácia de manipulação, é possível atingir diferentes clientes e aumentar as vendas. Esse é um setor que se torna positivo tanto para as farmácias quanto para os clientes.

Através das vendas online, pode-se obter um leque maior de novas categorias de vendas, diferente do que ocorre em lojas físicas. Além de medicamentos, os clientes encontram produtos de higiene, beleza, artigos para bebês, fitness, ortopédicos e cosméticos. E por meio dos produtos não medicamentosos, as farmácias conseguem obter uma renda maior, além de novas parcerias com fabricantes.

E todos saem ganhando, uma vez que os clientes também possuem benefícios, já que podem encontrar tudo o que precisam em um só lugar. Esse poder de visualização abre espaço para novos clientes, que encontram descontos e preços mais atrativos pela internet. Como destaque, a comodidade de comprar e receber os produtos no conforto do seu lar e em curto prazo de entrega.

Todos esses pontos têm sido rentável para ambos os lados, o que torna o e-commerce farmacêutico uma excelente opção.

Então, gostou das nossas dicas para implementar um e-commerce farmacêutico? Inscreva-se em nossa newsletter e receba um novo conteúdo toda semana!

Referências: Mundo do MarketingVTEXSebraeDigitalksE-commerce News e ERPFlex.

Fonte: Purifarma