Motivação e Sucesso: Muito equilíbrio nestes tempos eleitorais

Nestes tempos de campanha eleitoral, é preciso que todos nós tenhamos muito equilíbrio para não levarmos, de forma contundente, para o ambiente de trabalho, as nossas paixões político partidárias, de modo a prejudicar o relacionamento com clientes, fornecedores e, consequentemente, o nosso próprio emprego.

É preciso respeitar as opiniões divergentes e ter muito equilíbrio para conseguir separar essas preferências, do dia a dia do trabalho que precisa continuar sendo realizado com qualidade, atenção e serenidade.

É óbvio que não há como impedir ou cercear a liberdade de expressão das pessoas que compõem o universo empresarial. É absolutamente normal e esperado que as pessoas manifestem sua opinião e preferência nestes tempos eleitorais.

O que temos que fazer é tomar cuidado com pessoas que possam desejar ultrapassar os limites da manifestação civilizada e queiram criar um ambiente constrangedor para muitas pessoas.

Escrevo isso porque tenho visto, como consultor, empresas preocupadas com o comportamento de pessoas e grupos que querem fazer valer sua opinião junto a seus colegas de trabalho não somente nos horários de descanso, mas mesmo durante o expediente normal.

Numa das empresas houve sérias reclamações junto à diretoria em relação a grupos que utilizavam o horário de almoço no refeitório da indústria para fazer verdadeiros “comícios” e constranger pessoas num verdadeiro “bullying político partidário” como classificou um dos diretores.

A democracia pressupõe opiniões divergentes e total respeito ao livre pensamento. Até por isso, o voto é secreto. Mas a expressão das preferências eleitorais não deve ser feita nos ambientes de trabalho quando interfira na produtividade, na deterioração do clima empresarial e na liberdade individual.

Pense nisso. Sucesso!

PENSE NISSO:

• Você é capaz de respeitar uma pessoa que pense diferentemente de você e tenha opiniões divergentes da sua, embora não concorde com essas opiniões?

• Você é do tipo que não se conforma de alguém ter uma preferência eleitoral diferente da sua, chamando essa outra pessoa de ignorante e alienada?

• Você procura fazer “pressão moral” em seus colegas de trabalho para que votem nos candidatos que você acredita serem os melhores?

• O que você pensa sobre colegas de trabalho que ficam o tempo todo querendo convencer você sobre um determinado partido ou candidato?

Por Luiz Marins

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Veja outras notícias